Rota do cacau: Turistas visitam propriedades produtoras de chocolate na Transamazônica

0

Pela primeira vez uma excussão de Altamira explorou uma das propriedades da tão famosa Rota do Cacau, lançada em janeiro deste ano pela prefeitura de Altamira, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur).

A excursão, promovida por uma empresa de turismo de Altamira, teve a participação da Semtur e foi realizada no dia 04 de março. O projeto Rota do Cacau, idealizado pela prefeitura, faz o mapeamento da região que tem os maiores produtores de cacau do Brasil.

Carla Morgana Denardin disse que a produção do chocolate de forma artesanal foi surpreendente pra ela. “Eu fico muito feliz em ver que o chocolate ainda é artesanal, apesar de nós termos grandes maquinários e estarmos totalmente atualizados, mas ainda é um processo artesanal feito com muito zelo, com muito amor, permanecendo a cultura do chocolate com seu verdadeiro sabor”, disse.

Na rota criada pela prefeitura é possível encontrar informações e endereços das seguintes empresas que trabalham com a produção do cacau e do chocolate: Abelha Cacau, de Altamira; Ascurra Chocolate, de Medicilândia; Sabor e Arte do Cacau, de Medicilândia; Santa Amazônia, de Anapu; Cacau Xingu, de Brasil Novo; Kakao Blumenn, de Brasil Novo; Cacauway, de Medicilândia; e Fazenda Panorama, de Uruará.

Sara Brogni, da ‘Ascurras Chocolate’, conta que com a realização da rota os turistas têm a oportunidade de conhecer o processo de produção do chocolate. “Para nós, primeiramente, é uma grande satisfação estar fazendo parte dessa rota turística, e proporcionar às pessoas a experiência de toda a produção do chocolate, de toda a cadeia que envolve a produção de uma barrinha de chocolate, é muito bom. E, acima de tudo, a gente estar divulgando a nossa região, as riquezas e o potencial que a Transamazônica tem, para nós é muito gratificante, a gente começa a colher frutos de muito tempo que a gente vem batalhando por essa rota, e agora ela se tornou efetiva”, afirmou.

Edegário Soares de Matos, natural de Três de Maio, no Rio Grande do Sul, viveu sua primeira experiência uma plantação de cacau. “Já fui em muitas plantações de café e outras, mas de cacau é a primeira vez que eu faço esse roteiro e aqui achei incrível essa rota do cacau, desde a plantação, todo o cultivo, escutar também da pessoa que coordena esse espaço e a proprietária, que o cacau não é somente grão, mas também tem outros produtos que você aproveita na sua totalidade”, relatou.

Elidio Trevisan, proprietário do sítio ‘Lindo Dia’, disse que é uma alegria receber visitantes em sua propriedade. “A gente se sente bem orgulhoso de estar sendo privilegiado com essa visita. Temos como objetivo atender bem as pessoas, eu acho que é a rota é uma coisa muito boa, além de a gente conhecer pessoas, a gente também passa conhecimento de mais de 50 anos no cultivo do cacau”, comemorou.

Com a rota criada para orientar turistas, Altamira se tornou pioneira no Norte, e, além disso, se apresenta como polo articulador, já que inclui municípios vizinhos, reforçando a necessidade de defender a marca não apenas para si, mas para toda a região que concentra a maior produção de cacau do país. Uma iniciativa que enche de orgulho a gestão Mais Vida Mais Futuro, que aposta em portas abertas para o turismo, a partir do cacau da Transamazônica.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade