ÚLTIMA ETAPA DE IMUNIZAÇÃO DOS RIBEIRINHOS COM A 1ª DOSE TEVE BAIXA PROCURA

0

‘Pra nós, ribeirinhos, essa vacina é muito importante. E isso não tem comparação, não tem distância, e é bom pra nossa saúde’.

Essa é a afirmação do ribeirinho Euclides de Oliveira Câmara Filho, pai de 5 crianças e que levou toda a família para participar de uma ação de saúde do setor de imunização da Secretaria de Saúde do Município de Altamira (SESMA).  Além da vacina contra a Covid-19, também foram aplicadas vacinas de rotina, como febre amarela, influenza, hepatite, entre outras, para os ribeirinhos do reservatório do lago da UHE Belo Monte e Cana Verde.

 

Na semana passada, a equipe de imunização da Secretaria de Saúde do Município de Altamira (SESMA), se reuniu no Porto 6 para subir o rio rumo às ilhas para realizar a última etapa de imunização dos ribeirinhos que vivem às margens do Rio Xingu, e a primeira realizada nas comunidades.

 

Seu Edson Ronaldo Pereira de Souza esteve no local combinado e completou a imunização sem precisar ter que retornar à cidade para receber a vacina.

 

“A primeira dose eu tomei em Altamira, e agora a segunda ‘tô’ tomando aqui na comunidade. Não senti ‘arriação’ nenhuma, e até agora a vacina tá sendo ótima, e agora eu ‘tô’ mais despreocupado com o negócio dessa doença, dessa pandemia e ‘tô’ livre dela agora”, afirma Édson Ronaldo.

 

Ao todo, 700 doses foram encaminhadas para imunizar o público alvo e grupo prioritário da vacina. A escola da Comunidade Palhal foi um dos locais onde as equipes se instalaram, e pra lá estavam direcionadas as pessoas a partir dos 18 anos das comunidades: Palhal, Paratizinho, Cotovelo e comunidade Cana Verde.

 

Um dos ribeirinhos presentes comentou que “a ferrada de um mandi dói mais que isso aqui, isso aqui é só essa picadinha, é rápido”.

 

Já na escola localizada na Ilha do Pedrão outra equipe montou um posto de vacinação destinada aos moradores das comunidades Bacabal, Costa Junior, Ilha do Pedrão, Ilha do Mansour, Poção e Bom Jardim.

 

“É com muito prazer que recebo essa equipe, pra mim e pra todos aqui é um prazer muito grande. Estava precisando demais, e tem gente que chora pra ser vacinado e não consegue, e hoje graças a Deus chegou pra todos nós aqui”, enfatizou o morador da Ilha do Pedrão, seu Algimiro Bernardo Da Silva.

 

E, quando questionado sobre a vacina, seu Algimiro foi enfático.

 

“Claro que eu, nós todos com certeza nos sentimos seguros. Porque eu estou vendo jornal, assistido vendo por todos esses países que a vacina é eficaz. Então a gente fica muito alegre sabendo que a gente tá seguro, não mais inseguro”.

 

E, pra finalizar, ele muito falador, disse ainda que acredita que, agora, as coisas vão melhorar.

 

“Só dessa equipe que veio agora pra vacinar, já é muita coisa. Então é claro que a gente se encorajou muito, e pelo que eu vejo, não tá fácil pra vacinar o povo, ainda mais que aqui nós somos ribeirinhos, a gente está no interior. Então, pra mim, e acredito que pra todos isso é bom, já que nós estamos na bacia do Xingu”.

 

 

Apesar da iniciativa, e da expectativa de imunizar cerca de 560 ribeirinhos nessa primeira etapa, apenas 46 compareceram aos chamamentos. Aqueles que não conseguiram receber a primeira dose, e tiverem a partir dos 18 anos, devem comparecer à Escola Dom Clemente Geiger, localizada no bairro Brasília com documento com foto e cartão SUS.

 

Ao todo, três etapas para a imunização dos ribeirinhos já foram realizadas e no total, 1.030 foram imunizados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

 

CONFIRA O VÍDEO.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade