Casamento Comunitário enche de amor a primeira ação do CEJUSC Altamira

0

A noite de 29 de novembro foi a realização de sonhos de 84 casais de Altamira que participaram de um evento marcante e repleto de emoção: o Casamento Comunitário, promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA) em parceria com a Prefeitura Municipal de Altamira, e realizado no Centro de Eventos Vilmar Soares.

Um verdadeiro marco para toda a população, o Casamento Coletivo foi a primeira ação do 1º CEJUSC (Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania), de Altamira. Uma iniciativa que contou com a colaboração do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), do Fórum de Altamira, do Cartório do 3º Ofício de Registro Civil e de Pessoas Naturais, além de outras entidades parceiras.

Uma cerimônia realizada com a participação de 84 casais que foram cuidadosamente selecionados durante os meses de setembro e outubro pelo TJPA, obedecendo a critérios específicos estabelecidos pela instituição. Uma oportunidade única que os casais aproveitaram para efetivarem a troca de alianças e a realização de um desejo que já era alimentado há muitos anos.

Para o casal Edson Nazareno e Marcilene que vivem juntos há 30 anos, esta é a noite da realização de um sonho e afirmam que estão muito felizes. “Tudo tem seu tempo certo e sua hora certa”, disse Edson Nazareno.

São 84 casais que trocaram alianças, disseram “sim” e regularizaram a situação conjugal de maneira gratuita, recebendo todo o suporte jurídico necessário nesse processo, de forma eficiente. Um passo significativo na promoção da igualdade e acessibilidade à justiça.

Para o Juiz da 3ª Vara Cívil, Agenor de Andrade, um dos juízes que participou da realização do casamento comunitário, Altamira viveu um momento de festa e compartilhamento de amor, nesta primeira ação realizada pelo NUPEMEC no interior do Estado do Pará. “Isso mostra que o Poder Judiciário, em parceria com o município e todas as Instituições têm condições de realizar ações de cidadania”, afirmou Agenor de Andrade.

Para o Prefeito de Altamira, Claudomiro Gomes, esse momento de legalização da união de 84 casais, além de realização de sonhos, com essa ação a segurança jurídica é proporcionada a essas famílias que já tinham esse desejo, mas tinham condições financeiras para essa realização.

PRIMEIRO CEJUSC

Na tarde de 29 de novembro foi instalado na Comarca de Altamira o 1º CEJUSC, que terá como Coordenadora, a Juiza da Comarca de Altamira, Dra. Luana Karissa.

Um órgão que tem como finalidade fornecer à população um serviço de conciliação e mediação de qualidade, por meio de profissionais capacitados, quando ainda não há processo na Justiça. O Centro Judiciário de Soluções de Conflitos e Cidadania desempenha um papel crucial ao oferecer serviços de conciliação e mediação antes mesmo da formalização de processos judiciais.

Segundo a Desembargadora e Coordenadora do NUPEMEC, Dahil Paraense foi através do NUPEMEC que o primeiro CEJUSC foi instalado na Comarca de Altamira para trabalhar com a justiça, ajudando a comunidade, principalmente aquelas pessoas que não têm condições para custear processos. Então, com essa instalação, o cidadão que precisa resolver uma situação de conflito, deve procurar a Coordenadora do CEJUSC, explicar a situação que está passando, a partir daí ele será orientado para solucionar o problema em questão. “CEJUSC veio trazer a cultura de paz”, disse Dahil Paraense.

Os processos de conciliação serão mediados por servidores da Prefeitura de Altamira, capacitados e habilitados para exercer tal atividade, com supervisão da direção do Fórum de Justiça de Altamira, o que assegura a competência necessária para realizar mediações e conciliações de maneira eficiente. E a parceria entre o Tribunal de Justiça e a Prefeitura ressalta a colaboração entre os órgãos para oferecer um serviço de qualidade à comunidade.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade