Altamira cria rota turística do cacau e revela potencial da Transamazônica ao mundo

0

Na vanguarda da produção cacaueira, com investimentos em novas tecnologias para o setor, e responsável pelo maior público do Festival Internacional do Chocolate e Cacau, na América Latina, Altamira (PA) dá mais um passo como protagonista, e lança a  Rota turística do Cacau ao Chocolate. O projeto, idealizado pela Prefeitura do município, faz o mapeamento da região que tem os maiores produtores de cacau do Brasil.

A iniciativa foi pensada especialmente para ajudar moradores locais e turistas a encontrar facilmente as fábricas de chocolates existentes por essas bandas, bem como conhecer, por meio de rotas, as propriedades produtoras do cacau. Antes do lançamento, a ideia passou por uma série de testes e adequações, até ser apresentada ao grande público, em cerimônia realizada no Centro de Eventos Vilmar Soares, no dia 11 de janeiro. A rota é um verdadeiro marco para a história da Transamazônica, e promete um mergulho nos segredos e peculiaridades do cacau que brota do solo da região, localizada no Sudoeste paraense.

No material criado pela Prefeitura de Altamira, é possível encontrar informações e endereços das seguintes empresas que trabalham com a produção do cacau e do chocolate: Abelha Cacau, de Altamira; Ascurra Chocolate, de Medicilândia; Sabor e Arte do Cacau, de Medicilândia; Santa Amazônia, de Anapu; Cacau Xingu, de Brasil Novo; Kakao Blumenn, de Brasil Novo; Cacauway, de Medicilândia; e Fazenda Panorama, de Uruará. Todas participaram do evento com exposição e apresentação de seus produtos, fisicamente e por meio de vídeos institucionais.

Sarah Brogni, da Ascurra Chocolate (Medicilândia), está entusiasmada com o projeto. Para a empreendedora, a Rota do Cacau é um excelente produto para os turistas e vai possibilitar que o mundo conheça a capacidade da nossa região. “Temos as melhores amêndoas e futuramente teremos o melhor chocolate e reconhecido internacionalmente”, projeta.

O apoio da Prefeitura de Altamira chegou em momento certo e é de extrema importância para que produtores locais se sintam ainda mais encorajados a investir na cacauicultura. Sarah é um exemplo de como o setor tem grande potencial e, com políticas públicas eficazes, se torna rentável. A produtora tem uma loja física em Altamira, e isso se deu a partir do 1º Festival Internacional do Chocolate e Cacau, realizado em 2022. O evento foi vitrine para a empreendedora. “Quando você compra uma barrinha de chocolate você não está beneficiando somente o pessoal da loja, no caso do “Ascurra”, você está beneficiando mais de 50 famílias”, destaca, ao refletir sobre como a iniciativa da Prefeitura de Altamira foi fundamental para o amadurecimento da empresa da família.

Com a rota criada para orientar turistas, Altamira se torna pioneira no Norte, e, além disso, se apresenta como polo articulador, já que inclui municípios vizinhos, reforçando a necessidade de defender a marca não apenas para si, mas para toda a região que concentra a maior produção de cacau do País. É o caso da proprietária da Cacau Xingu, do município de Brasil Novo, Jiovana Lunelli. Ela trabalha com chocolate a partir da produção de cacau orgânico certificado.

A Rota vai possibilitar que, além de conhecer o plantio e a fabricação, o turista tenha acesso a um produto 100% livre de defensivos agrícolas. “O apoio que a gestão nos dá é muito importante, uma visão inovadora de algo que já existe desde a década de 70, mas ninguém despertava, algo fundamental para o desenvolvimento do Xingu e da Transamazônica. Isso mostra para o Brasil e para o mundo que aqui tem excelentes empreendedores, que aqui se tem cacau de qualidade, que aqui também se produz chocolate de qualidade”, comemora Jiovana.

De acordo com o presidente da Associação Consórcio Belo Monte (ACBM), Claudomiro Gomes, a Rota Turística da Transamazônica do Cacau ao Chocolate, foi criada exatamente para apresentar os produtos, tanto de fazenda quanto de fábricas, para aquelas pessoas que querem viver a experiência de um cacau especial, na região que mais produz o fruto.

Claudomiro, que também é prefeito de Altamira, destaca, ainda, que a região tem a maior floresta preservada do mundo, o que permite experiência única para que a gente possa apresentar a nossa região a todos os visitantes que desejam conhecer esse lugar que produz, mas com respeito à natureza, com respeito à sustentabilidade, com respeito ao ser humano. E para fechar, o prefeito faz um convite, “todos estão convidados a conhecer a região da Transamazônica, a região que mais produz cacau no Brasil”.

O material promocional é rico em detalhes e apresenta de forma didática a região Transamazônica e por onde passar para conhecer as propriedades que produzem a amêndoa. É o que explica a Secretária de Turismo de Altamira, Eliana Couto. “Temos certeza que vai incentivar ainda mais o turismo na região”.

Altamira, assim como outros municípios da Transamazônica, lidera o ranking de produção nacional de cacau. A qualidade é o que diferencia a amêndoa e subprodutos do fruto plantado nessa parte do País. “A maioria já foi premiada no Brasil e fora do Brasil e isso mostra a grandeza, a importância do produto final, da produção do cacau”, enfatiza Eliana Couto.

Para o secretário de Agricultura de Altamira, Marcônio Paiva, “a região tem muito a ganhar, explorando o turismo do chocolate da nossa terra”.

Eunice Gutzéit é dona da Fazenda Panorama, localizada em Uruará. Assim como outros produtores, se beneficia diretamente com o lançamento da Rota Turística do Cacau ao Chocolate. “Uma satisfação e realmente uma alegria”, disse Eunice.

Além da região Transamazônica, a Rota Turística do Cacau ao Chocolate será lançada em Belém, capital do Pará, no dia 25 de janeiro.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade